Preciso saber inglês para ser piloto?

“Saber inglês é um pré-requisito para avançar na carreira de piloto”. Quem dá esse alerta é Thiago Pimenta Fernandes, piloto comercial de avião, formado em Ciências Aeronáuticas e com pós-graduação em Ensino de Inglês. Professor do idioma estrangeiro há mais de 10 anos, Thiago é o responsável pelo curso de Inglês para Aviação oferecido pela Minas Helicópteros no Aeroporto Carlos Prates.

 

Qualquer piloto que pretenda voar para fora dos limites brasileiros deve ter, pelo menos, o nível quatro certificado de acordo com regras da International Civil Aviation Organization (ICAO). Essa norma foi criada em 1988, quando a organização percebeu que muitos acidentes aéreos aconteceram por falta de entendimento entre controladores aéreos e comandantes e copilotos. Desde então, quem quer pilotar para outros países deve fazer uma prova homologada pelo ICAO.

 

Por que aprender inglês?
Para companhias aéreas, o conhecimento da língua estrangeira é primordial para a contratação. “Embora seja tolerado falar português, é preciso falar inglês mesmo sendo brasileiro”, pondera Thiago. O professor expõe o seguinte cenário: “Imagina pilotos de outros países voando aqui na mesma frequência. Como vão saber o que esta acontecendo ao redor se todos estão falando português?”

 

Trabalhos offshore também costumam exigir o certificado do ICAO. Pilotos de helicóptero de plataformas de petróleo, principalmente. Muitos estrangeiros trabalham nas petroleiras e, para a comunicação não ficar prejudicada, é melhor que todos falem em inglês.

 

Outro motivo para saber inglês: entendimento perfeito dos manuais das aeronaves. Sejam de asa fixa ou rotativa, todos estão na língua anglo-saxônica. “Até os fabricados no Brasil estão em inglês”, garante o professor.

 

O teste
O candidato à prova do ICAO não precisa ser fluente em inglês. A organização exige que o piloto e o controlador aéreo saibam transmitir e receber informações no idioma da Rainha Elizabeth. “Já a fluência, depende da dedicação de cada um”, explica Thiago.

 

De acordo com o ICAO, seis níveis determinam o conhecimento de inglês:

Nível 1: pré-elementar
Nível 2: elementar
Nível 3: pré-operacional
Nível 4: operacional
Nível 5: avançado
Nível 6: expert

 

No Brasil, o nível é medido pela Santos Dumont English Assessment (SDEA), numa entrevista dividida em quatro partes:

Parte I – Pilot’s Background
Parte II – Interacting as a Pilot
Parte III – Emergency Situations
Parte IV – Aviation Topics

 

O candidato é avaliado por dois examinadores, que observam a pronúncia, a estrutura gramatical, o vocabulário, a fluência, a compreensão e as interações do testado. O teste é feito em companhias aéreas e escolas que têm permissão do ICAO.

 

A SDEA não testa para o nível seis. Esse teste é feito por poucas instituições no mundo, por ser mais complexo e demandar mais tempo durante o processo.

 

Outros certificado de inglês (Toefl, CPE, Toec, etc) garantem meu sucesso no teste do ICAO?.

Não. Pode ser meio caminho andado, mas não é uma garantia de que você irá alcançar o sexto nível em proficiência em inglês no teste do ICAO. Se por um lado você é fluente em inglês e tem facilidade de comunicação na língua estrangeira, por outro precisa se habituar aos jargões aeronáuticos, aos diversos sotaques, à conversação por rádio, aos momentos de stress e outras situações típicas da prática.

 

Revalidação
Quem alcança o nível quatro deve revalidar o teste a cada três anos, enquanto o nível cinco precisa ser testado a cada seis. O sexto nível não exige revalidação.

 

Faça o curso de inglês na Minas Helicópteros
Desde a comunicação básica em inglês, para quem não é iniciado no idioma, até a fonia internacional e a comunicação avançada, tudo é abordado no curso de Inglês para Aviação da Minas Helicópteros. É o primeiro curso do tipo ministrado no Aeroporto Carlos Prates, que, em Belo Horizonte, é referência na formação de pilotos.

Entre em contato e saiba mais:
Fones: (31) 3411-3543 e 3464-0515
E-mail: contato@minashelicopteros.com.br

 

Quem dá aula
Apesar de ser brasileiro, Thiago Fernandes Pimenta cresceu nos Estados Unidos. Na verdade, a língua inglesa é a primeira do professor.  “Isso faz diferença, porque eu ensino o inglês da mesma forma que aprendi: naturalmente”, conta. Além de piloto experiente e certificado com o nível seis, Thiago tem as certificações CPE, da Universidade de Cambridge, e o Toefl.

Leave a Reply

Your email address will not be published.